O lixo do meu negócio pode ser descartado em lixeiras comuns?

4 de outubro de 2019

O descarte inadequado de lixo é proibido no Brasil desde 1954, pela Lei 2.312 de 3 de setembro, pelo Código Nacional da Saúde. Essa proibição foi reforçada em 1981 pela Política Nacional de Meio Ambiente, e recentemente, 2010, pela Política Nacional dos Resíduos Sólidos. Mas o que é um descarte adequado segundo a lei e conforme o meu segmento de atuação?

Para elucidar um pouco sobre a questão, a Acesq destaca aqui alguns dos segmentos que necessitam de cuidados especiais e quais são eles quando o assunto é lixo. O seu faz parte da lista? Confira a seguir.

Segmentos alimentícios
Lixos orgânicos, como sobras de comidas em grandes quantidades devem ter como destino aterros sanitários autorizados, já que muito não pode ser reutilizado.  É também previsto por legislação a punição de restaurantes e estabelecimentos que não destinam corretamente óleos e gorduras, por isso existem empresas específicas para coleta e tratamento deste tipo de rejeito, e esses agentes produzem pequenos “certificados”, que devem ser apresentado às autoridades em momentos de fiscalização, relatando que ali há destinação correta dos resíduos; ou seja, não há como fugir. 

Quanto aos demais tipos de lixo como plástico, vidro ou alumínio o ideal é que seja organizada uma coleta seletiva que, inclusive, destine esses materiais à instituições de reciclagem especializadas. Responsabilidade com o meio ambiente!

Segmentos hospitalares e clínicas
Neste segmento o lixo deve ser eliminado por completo (ou quase completo), logo o descarte indicado como ideal é a incineração, onde os resíduos são queimados até a destruição de aproximadamente 90% do volume inicial. Vale lembrar que esta medida também solicita transportadores específicos e regulamentados segundo às normas da ABNT. As mesmas medidas são indicadas também para segmentos de carga e transporte como portos e aeroportos.

Segmentos tecnológicos
Atualmente já pode-se ver diversos pontos de coleta deste tipo de material, contudo quando se lida com grandes quantidades deve-se encontrar empresas autorizadas e especializadas neste tipo de destinação. A priori, você pode realizar a divisão entre materiais contenham perigos tóxicos e não, a partir deste momento cada empresa parceira conduz sua divisão e organização; mas o mais importante de se ressaltar: evite terrenos baldios e lixos residenciais para este tipo de descarte. O primeiro por ser avesso a lei e o segundo por consciência ambiental.

Segmentos civis
Os resíduos deste segmento também não devem ser depositados com lixos residenciais comuns. Embora possa ser classificado em diversos “tipos”, grande parte de seus compostos não reutilizáveis devem ser destinados a aterros exclusivos de construções civis, em condições de transportes também exclusivas ao segmento.

Pintou dúvida? Não citamos seu segmento de atuação? Entre em contato com a Acesq e conte com uma assessoria completa para regularização da sua empresa às legislações ambientais. Estamos à disposição! 

ver todos os eventos